quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Android vai permitir atualizações mesmo sem espaço para download

Usuários de Android podem ser identificados quando estiverem on-line no Google Talk, através de um pequeno aplicativo disponível no Google Labs


Versões futuras do Android poderão receber atualizações - incluindo as atualizações que corrigem falhas de segurança no sistema - mesmo que o dono do telefone tenha esgotado todo o espaço de armazenamento. O recurso modifica a organização da memória de armazenamento do Android, criando o que o Google chama de "configuração A/B".

Na configuração A/B, o celular pode ter duas cópias simultâneas do sistema Android em versões diferentes (chamadas de "A" e a "B"). Enquanto um compartimento de sistema é utilizado ("A" ou "B"), o outro permanece dormente. Porém, quando há uma atualização, a parte inativa é que recebe os novos arquivos. Quando o telefone for reiniciado, ele já inicia com o sistema novo.

Caso ocorra algum problema, o celular pode iniciar novamente o sistema anterior - que ainda estará intacto - e tentar reaplicar a atualização.

Isso difere do modelo atual, em que o telefone possui apenas uma cópia do sistema. Quando uma atualização é lançada, o telefone precisa de cerca de 1 GB de espaço livre para baixar a atualização, que é instalada de uma só vez quando o sistema é reiniciado.

No modelo A/B, a atualização é copiada para o sistema secundário conforme ela é baixada, em etapas. Segundo o Google, é preciso apenas 100 KB de espaço livre no armazenamento do usuário. O processo é chamado de "streaming de atualização", em analogia aos conhecidos serviços de streaming de vídeo e áudio, em que é possível consumir um conteúdo de forma instantânea, sem download prévio.

Embora o modelo A/B reserve espaço para duas versões do sistema, ele faz uso de uma otimização de espaço que permite reduzir pela metade o requerimento de armazenamento do Android. Por isso, a configuração A/B exige apenas 320 MB a mais de espaço reservado para o sistema do que o modelo tradicional. Qualquer celular com 8 GB ou mais de armazenamento poderá fazer uso do recurso.

Além de deixar que usuários baixem atualizações sem ter que liberar espaço apagando aplicativos e fotos, o modelo A/B também reduz o tempo que o telefone fica inutilizável para instalar uma atualização e deixa o sistema mais resistente contra falhas no download, já que há uma cópia secundária dos arquivos.

O recurso deve ser parte recomendada do Android 8.0, mas precisa ser configurado por cada fabricante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário