.

.

**

**

*

*

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Justiça do DF condena empresas por silicone rompido em paciente


Justiça do Distrito Federal condenou uma fabricante e uma importadora de próteses mamárias a pagar R$ 30 mil e ressarcimento médico a uma mulher que teve o implante rompido. Como o processo está sob sigilo, o nome das empresas não foi divulgado e o G1não conseguiu entrar em contato para buscar o outro lado. Cabe recurso da decisão divulgada nesta quinta-feira (2).

No processo, a cliente conta que em 2006 colocou implantes de silicone com próteses importadas sem problemas aparentes. Em 2009, em exames de rotina, foi constatado o rompimento de ambas as próteses com consequente vazamento de silicone.

Em função disso, a mulher teve que realizar cirurgia reparadora com enxerto de pele para recomposição estética das mamas. Isso causou a perda da capacidade de amamentação, diz o processo.




Na defesa, uma das empresas pediu sigilo judicial do caso para não expor os dados da paciente e alegou que em nenhum momento foi comunicada pela consumidora sobre o rompimento das próteses.

Nenhum comentário:

Postar um comentário